2010-06-01

Tux na cozinha

No último sábado, quando voltava de viagem, fui surpreendido pela presença do famoso pinguim Tux, mascote do nosso amado Linux, em um item em nada relacionado com computadores.

Enquanto esperava meu táxi na saída do terminal 1 do aeroporto de Guarulhos, SP, vi uma senhora perambulando para lá e para cá numa cadeira de rodas. Ela parecia esforçar-se muito para mover a própria cadeira, então ofereci uma mãozinha: "A senhora quer ajuda?".

A resposta foi um pouco inesperada devido à minha solicitude ter sido, na verdade, a mordida na isca lançada pela oportunista senhor: "Ah, meu filho, não preciso não, mas você sabe, eu preciso me sustentar e é muito difícil, então eu estou vendendo esses panos de prato que eu mesma faço, sabe, (...)".

Entre os panos de prato, um me chamou atenção: tinha várias imagens do Tux, imagine só!

Como dizia aquele personagem, "comprei-o-o" da tagarelante senhora. Eu disse: "Vou levar este do pinguim, porque gosto muito de pinguins". E ela: "Ah sim, esse aí é a família inteira; o pai, a mãe e os três filhinhos".

Taí a relíquia

Os pinguins não são bordados, evidentemente, mas estampados com o método mais comum. Confira neste detalhe em maior resolução:

Agora tenho um tux na cozinha também. E esse é totalmente exclusivo!
Postar um comentário