2007-06-24

Linux num Clevo M660

Descrevo aqui como fiz a instalação e configuração do Gentoo Linux em um notebook Clevo M660.

Por que Linux?

Linux é, hoje em dia, meu sistema operacional preferido. E tem sido nos últimos nove anos. No meu trabalho, uso Linux 100% do tempo, há pelo menos três anos.

O Linux é seguro (nunca tive um vírus no Linux -- nem tampouco me preocupei com isso), veloz (a maioria dos programas rodam nele mais rápido do que no Windows) e flexível (é inacreditável a profundidade das mudanças que se pode fazer num sistema Linux).

Por que um Clevo?

A Clevo é uma das maiores fabricantes mundiais de laptops. No entanto, ninguém nunca ouviu falar nela porque ela é uma ODM (Original Design Manufacturer),

a company which manufactures a product which ultimately will be branded by another firm for sale

Além da MSI, não sei quais empresas remarcam esse mesmo modelo, nem quais os nomes que elas conferem a ele. Mas é uma ótima máquina:

Categoria Item
Processador Intel Core 2 Duo T7200 2.0 GHz -- que bicho rápido!
Memória 1x1GB -- devidamente acrescido de 1x1GB, totalizando 2GB
Northbridge Intel 945GM
Vídeo Intel 945GM/GMS Express (rev 03)
Southbridge Intel ICH-7M
Som Intel HDA, também chamado de Azalia
Rede Realtek 8169 Gb-Ethernet -- tem funcionado tão bem quanto uma Intel
Rede sem fio Intel ipw3945
HD SATA TOSHIBA MK1034GSX 100 GB
LCD 15,4" bastante luminoso, reflexivo como os da HP
USB Infelizmente, só 3 entradas
Firewire / IEEE 1394 1 entrada i.Link®
Expansão 1 ExpressCard 54
Mídia ótica DVD+/-RW mono-layer

O que funcionou de primeira

Processador, HD (SATA AHCI), DVD+/-RW, rede com fio, som.

Ah sim! E por incrível que pareça, as teclas especiais de brilho, (des)ligar o wi-fi e suspend-to-RAM também funcionaram out of the box!

O que não funciona de jeito nenhum

Web-cam :(

Tintim por tintim: os drivers e pacotes necessários

LCD

É necessário instalar o pacote 915resolution (mesmo que o chip gráfico não seja um Intel 915, e sim Intel 945). Isso é porque os chips gráficos da Intel costumam vir com freqüências esquisitas que o Xorg não consegue detectar. O 915resolution corrige isso, alterando a VBIOS a cada boot com a resolução que você passar pra ele.

Modo de uso:

O comando 915resolution -l lista os modos gráficos definidos na VBIOS, a BIOS do chip de vídeo. Note que não há nenhuma linha com o modo suportado pelo LCD:

# 915resolution -l
Intel 800/900 Series VBIOS Hack : version 0.5.3

Chipset: 945GM
BIOS: TYPE 1
Mode Table Offset: $C0000 + $269
Mode Table Entries: 36

Mode 30 : 640x480, 8 bits/pixel
Mode 32 : 800x600, 8 bits/pixel
Mode 34 : 1024x768, 8 bits/pixel
Mode 38 : 1280x1024, 8 bits/pixel
Mode 3a : 1600x1200, 8 bits/pixel
...

O arquivo de configuração do pacote (no Gentoo, /etc/conf.d/915resolution) é bem comentado. Basta acrescentar nele uma linha como:

replace=( "3a 1280 800 32" )

Feito isso, o primeiro comando a seguir carrega o modo na VBIOS, e o segundo lista novamente os modos, agora já com o novo adicionado.

# 915resolution -f /etc/conf.d/915resolution
# 915resolution -l
Mode 30 : 640x480, 8 bits/pixel
Mode 32 : 800x600, 8 bits/pixel
Mode 34 : 1024x768, 8 bits/pixel
Mode 38 : 1280x1024, 8 bits/pixel
Mode 3a : 1280x800, 32 bits/pixel
...

Obviamente tudo já vem pronto pra esse comando ser executado sozinho a cada boot. Em outras palavras, já vem um serviço para ler o arquivo e executar o 915resolution durante o boot.

No Gentoo, insira esse serviço no runlevel default com o comando:

  # rc-update add 915resolution default

Som

O Intel HDA (Azalia) que vem no laptop necessita do módulo snd-hda-intel. Porém, até o kernel 2.6.20, se não me engano, o driver incluído no kernel não conseguia funcionar direito.

Para solucionar, é necessário usar os pacotes alsa-driver1.0.14-rc3 ou mais recente. No meu caso, isso exigiu acrescentar a entrada =media-sound/alsa-driver-1.0.14-rc3 ~x86 ao arquivo /etc/portage/package.keywords, além de seguir o Gentoo Linux ALSA Guide.

Teclas de atalho

Essa parte é realmente incrível. Meu Toshiba anterior exigia a instalação do pacote toshiba-utils, além do carregamento do módulo toshiba-acpi. Esse Clevo aparentemente tem as teclas de função ([Fn]+[Fx]) hardwired, ou seja, [Fn]+[F9] aumenta o brilho em qualquer ponto do carregamento do Linux. O mesmo vale para a tecla de diminuir o brillho, e também pras teclas de ligar e desligar o WiFi, ligar e desligar a câmera embutida e ativar o suspend-to-ram (caso esse recurso esteja ativado no kernel).

As teclas de ajuste do volume precisam da atuação do Gnome, mas o Gnome detecta sozinho a existência delas, e as configura automaticamente. Eu nem precisei tocar nessa configuração!

As teclas de atalho metálicas que ficam "fora" do teclado normal também precisam de configuração manual. As 3 teclas do lado esquerdo (originalmente pra chamar editor de texto, navegador web e leitor de e-mais) geram keycodes específicos, e aí basta usar o setkeycodes mapeá-los para que o Linux consiga usá-los efetivamente:

setkeycodes e001 201 && \
setkeycodes e002 202 && \
setkeycodes e003 203

Eu coloco esses comandos no arquivo /etc/conf.d/local.start, de forma que o sistema mapeia as teclas sozinho a cada boot.

As teclinhas da direita não são difíceis de configurar, e eu consegui facilmente associar as duas lupas (zoom-in e zoom-out) ao efeito de zoom do Compiz. Moleza.

WiFi

Pra mim, a rede sem fio é sempre uma coisa chata de configurar, mesmo que tenha total suporte por parte do Linux. Era chato com o driver madwifi que eu usava no Toshiba, e continua chata (embora menos chata) com o ip23945 desse Clevo.

Pra usar a rede sem fio com o chip ipw3945, é necessário instalar os seguintes pacotes:

  • ipw3945: driver da placa;
  • ipw3945-ucode: microcódigo necessário para que a placa funcione no Linux e
  • ipw3945d: daemon regulador da placa (é, eu também acho isso meio exageradamente complexo).

Mesmo que você não use a criptografia WPA, infinitamente mais segura que WEP, eu recomendo o pacote wpa_supplicant. Se for compilado com USE=qt4 ou USE=qt3, ele instala uma interface gráfica que torna facílima a busca e configuração de redes sem fio nas redondezas.

Mas cuidado para não violar a privacidade de ninguém!

Conclusão

O Clevo M660 é muito legal. O LCD especialmente brilhante e com ótimo contraste contribui muito para o sucesso que ele faz onde quer que eu o leve. Falando em leve, ele pesa "só" 2,6 kg, o que é um peso padrão atualmente, com essa excelente geração de notebooks levíssimos movidos a Centrino. :)

A ventoinha dele poderia ser menos barulhenta. Meu Toshiba anterior, embora tivesse um esquentadíssimo P4-M 2.8GHz, raramente ligava a ventoinha, e quando ligava não fazia quase nenhum barulho. Já o Clevo agüenta sem ventoinha uns 10 minutos, mas depois liga e raramente desliga.

Os atalhos hard-wired são definitivamente um plus. Plusão, eu diria!

O notebook, com um Core 2 Duo 2.0GHz e 100GB de HD, saiu um pouco mais barato do que cobravam em supermercados, Fnac e Fast Shop por notebooks bem inferiores, com Core Duo (nem Core 2 era) 1.6GHz e mais pesados. Ainda estou certo de que foi uma ótima opção.

12 comentários:

Anônimo disse...

Muito boa a matéria! só faltou uma foto do bicho!

Falow

Ufa disse...

Onde vc comprou ele e por quanto?

Angrod disse...

Parabens cara!
Otimo trabalho ...
mas uma foto do rapaz, cade??
...

Roger disse...

Bacana!! Mas quanto custa o tal laptop? Se acha aqui no Brasil?

Outra coisa, a questão da WEBCAM pode ser resolvida através do driver obtido na página a seguir:

http://mxhaard.free.fr/spca5xx.html

[]
Roger

Anônimo disse...

ué, porque você não faz um driver pra webcam? :)

hardware disse...

os notebooks da Positivo Informatica vendidos no Brasil são todos da Clevo. Vao ao site oficial da empresa www.clevo.com.tw e vejam o modelo M540. É a linha V4X da Positivo! Quanto ao fato da webcam nao funcionar, como esses modelos são vendidos aqui também com Linux mandriva 2007, acredito que a webcam deva funcionar com esta distribuicao de Linux, pois ao que parece os computadores da Positivo com Linux vem corretamente configurados.

phess disse...

Uau, que feedback ótimo! Muito obrigado aos que comentaram!

Realmente faltaram informações. Me desculpem.

Eu adquiri a máquina na Powernote, uma loja que atua no Rio e em São Paulo (e talvez em mais alguns lugares).

A foto eu terei em breve, assim que recuperar minha câmera esquecida em outra cidade.

Mas por enquanto, podem ficar com as fotos desse link.

phess disse...

roger, o driver spca infelizmente não funciona, segundo vários relatos na web.

Roger disse...

Para o kernel acima de 2.6.11, use o driver gspcav1, e para kernel abaixo de 2.6.11, use spca5xx-v4l1goodbye.

Verifique o fabricante da webcam dessa maneira: Conecte a webcam na UBS, espere alguns segundos, abra uma janela para o console, autentique-se como root e execute o comando lsusb.

Você receberá uma lista mas atente para o ID que é composto por Vendor:Product. Com esse dado, procure na lista http://mxhaard.free.fr/spca5xx.html

[]
Roger

phess disse...

Agradeço muito pelos conselhos, mas realmente não há driver pra essa webcam. Já foram criados uns 3 projetos, eu acho, mas todos foram descontinuados, ou simplesmente estão parados.

A ID é 0402:5602. Não está na lista do spca, e o gspca (que eu não conhecia -- obrigado!) também não ajuda.

Ah! Esqueci de dizer que adquiri o computador há uns 3 ou 4 meses. Acho que agora não tem mais esse modelo na loja. :(

pretus disse...

Muito interessante, mas minha mae ainda nao está preparada para esses passos. Um Urubuntuzinho e talvez eu tivesse coragem de trocar o SO da minha mae.

Anônimo disse...

Meu amazon PC (AMD Turion 64 X2) parece ser Clevo também. A placa mãe é identificada como Clevo ele tem o característico led indicador de e-mail.